Utilização de resinas de troca iônica para redução de sólidos totais e turbidez

Autores

  • Ellen Deniane Jacinto Costa Instituto Federal do Triângulo Mineiro - IFTM - Uberaba, Minas Gerais, Brasil
  • Elisa Norberto Ferreira Santos Instituto Federal do Triângulo Mineiro - IFTM - Uberaba, Minas Gerais, Brasil
  • Claudia Maria Tomas Melo Instituto Federal do Triângulo Mineiro - IFTM - Uberlândia, Minas Gerais, Brasil https://orcid.org/0000-0002-3086-0613

DOI:

https://doi.org/10.46921/rict2022-1156

Palavras-chave:

Água bruta, Cachaça, Capacidade de absorção, Efluentes

Resumo

A sustentabilidade é um conceito de aplicação crescente pelo qual se buscam soluções que equilibrem os aspectos econômico, social e ambiental. As empresas buscam por inovações e estratégias que visam o desenvolvimento de metodologias que usem e gerem a menor quantidade de materiais tóxicos e/ou inflamáveis, minimizando os riscos através do controle dos processos e diminuindo os gastos com tratamento de resíduos. O aumento da produção industrial tem proporcionado a geração elevada de efluentes aquosos contaminados com íons de metais pesados que devam ser tratados antes de serem descartadas no meio ambiente. O processo de troca iônica é um sistema eficiente na remoção de íons de metais pesados de meios aquosos, sendo possível atingir o limite estabelecido pela legislação. O processo de troca iônica representa uma alternativa viável para a indústria de alimentos, devido sua capacidade de remoção de compostos químicos indesejados em alimentos que podem causar alterações de cor, sabor e turbidez. O objetivo deste trabalho foi realizar uma pesquisa bibliográfica visando evidenciar as possíveis utilizações de resinas de troca iônica em diferentes processos, tais como tratamento de água bruta, produção de cachaça, entre outros, tendo como  foco  verificar alterações em relação ao pH, redução de sólidos totais e redução de  turbidez após filtração em resinas. Os resultados obtidos nesta pesquisa demonstram o grande potencial para a utilização de resinas de troca iônica com objetivo de redução de sólidos totais e turbidez em diferentes tipos de aplicações e processos industriais.

Referências

ABRABE. Associação Brasileira de Bebidas. 2008. Disponível em: http:// www. Abrabe .org.br/. Acesso em: 20 set. 2020.

AFONSO. L. F.; YOKOYAMA. L.; CAMMAROTA. M. C. Avaliação de Tecnologias de Tratamento para Reuso de Efluente na Indústria de Biodiesel. In: CONGRESSO ABES, 2017. Disponível em: https://tratamentodeagua.com.br/wp-content/uploads/2018/12/II-208.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

AMARAL, S. P. Sustentabilidade ambiental, social e econômica nas empresas: como entender, medir e relatar. São Paulo: Tocalino Ltda., 2005. p. 126.

ALMEIDA, R. História da Cachaça: Um cálice de história. Disponível em: http://www.cachaca.com.br/frmcachaca.html. Acesso em: 23 set.2008.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Resolução nº 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução no 357, de 17 de março de 2005. Brasília (DF): [s.n.], 2011.

BORTOLETTO, A. M.; ALCARDE, A. R. Assessment of chemical quality of Brazilian sugar cane spirits and cachaças. Food Control, Guildford, v. 54, p. 1–6, ago. 2015.

DOWEX. Ion-Exchange Resins Water Conditioning Manual L.pdf. 2020. Disponível em: https://www.lenntech.com/Data-sheets/Dowex-Ion-Exchange-Resins-Water-Conditioning-Manual-L.pdf. Acesso em: 04 jul. 2020.

GONÇALVES, C. Doenças ligadas à falta de saneamento geram custo de R$100 mil ao SUS. Agência Brasil. 2018. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2018-09/doencas-ligadas-falta-de-saneamento-geram-custo-de-r-100-mi-ao-sus. Acesso em: 12 abr. 2021.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.17, n.6, p.1503 - 1510 fev., 2012.

HESPANHOL, I; GONÇALVES, O. M. Manual de conservação e reuso de água para a indústria. 2014. Disponível em: http://www.fiesp.com.br/publicacoes/pdf/ambiente/reuso.pdf. Acesso em: 02 abr. 2018.

HOLTZ, R. D.; SOARES. F. Q.; BARBOSA. D. P.; OLIVEIRA. S. B.; RABELO. D. Reaproveitamento de resinas de Troca Iônica no Tratamento Fotocatalítico de Efluente Têxtil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE POLÍMEROS, 8, 2005, Campinas. Anais [...]. São Paulo: Universidade Estadual de Campinas, 2005.

KARVAT, M.; AMARAL, K. J.; MENZEL,U. B. Utilização de Resinas de Troca Iônica para Remoção de Nitrato em Águas para Abastecimento Público. In: SIMPÓSIO ÍTALO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 14, 2018, Foz do Iguaçu. Anais [...] Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2018.

LEVINDO, A. S.; SILVA, G. M.; MARINHO, P. H. O.; TERAN, F. J. C. Remoção de Dureza Total de Água Subterrânea por Meio de um Reator de Resina de Troca Catiônica Fluidizada. In: CONGRESSO ABES FENASAN, 30, 2019, São Paulo. Anais [...]. Goiânia: Escola de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade Federal de Goiás, 2019.

LUTTERBECK. C. A.; MACHADO. E. L.; CEOLIN. M. M.; LARA. L. R. S.; MUELLER. D. Reúso da Água após o Tratamento de Efluentes de uma Indústria de Refrigerantes. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 25, 2009, Recife. Anais [...]. Pernambuco: Universidade de Santa Cruz do Sul. Santa Cruz do Sul – RS., 2009.

MARTEL, A. B. El agua. Calidad y tratamiento para consumo humano. Manual I, Plantas de Filtración Rápida. Lima: HPE/CEPIS/OPS, 2004. 597 p.

MEDEIROS, I. M. A. F de. Abrandamento de águas via troca iônica. 2018. 55 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química), Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

MERTEN, G. H.; MINELLA, J.P. Qualidade da água em bacias hidrográficas rurais: um desafio atual para a sobrevivência futura. Agroecologia e Desenvolvimento Rural e Sustentável, Porto Alegre, v.3, n.4, out./dez 2002.

PRADO, A. C. S. Química verde, os desafios da química no novo milênio. Química Nova na Escola, São Paulo, v. 26, n. 5, p. 738-744, 2003.

SANCHES, D.J.C. Tratamento de Efluentes de Indústrias Galvânicas. 2016. 49 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química), Faculdades Oswaldo Cruz São Paulo, São Paulo, 2016.

SANTOS, M. C. R dos. Quantificação e remoção de íons de cobre em aguardente de cana-de-açúcar. São Caetano do Sul, SP: IMT-CEUN, 2009. 65 p.

SILVA, F.M; LACERDA, P. S. B; JUNIOR, J.J. Química Nova. São Paulo. v. 28, n. 1, p. 36 - 55, 2005.

SOUSA, A. B. Conceitos Básicos Operação Resinas Iônicas. Apostilha Rohm and Haas Química LTDA. Jacareí (SP): [s.n.], 2012.

STELLA, F. M. Efeito da Filtração com Resinas Iônicas sobre a Qualidade da Cachaça. Paraná, 2010. 98 f. Dissertação de Mestrado (Tecnologia de Alimentos do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos), Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

TELLES, D. D., COSTA, R. P. Reuso da água: conceitos, teorias e práticas. 2. ed. São Paulo: Editora Edgard Blücher Ltda, 2010.

WACHINSKI, A. M. Environmental Ion Exchange Principles and Design. 2. ed. Flórida (EUA): Editora Taylor & Francis Group, 2016.

YAMAWAKI, Y.; SALVI, L. T. Introdução à Gestão do Meio Ambiente. 2. ed. Curitiba: Editora Intersaberes, 2013. p. 50 – 103.

Downloads

Publicado

16/04/2022

Como Citar

Costa, E. D. J., Santos, E. N. F., & Tomas Melo, C. M. (2022). Utilização de resinas de troca iônica para redução de sólidos totais e turbidez. Revista Inova Ciência & Tecnologia / Innovative Science & Technology Journal, 8, e0221156. https://doi.org/10.46921/rict2022-1156

Edição

Seção

Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos