APLICAÇÃO FOLIAR DE ÁCIDO FÚLVICO E Azospirillum brasilense NA CULTURA DA SOJA

João Victor Silva Bernardes, Valdeci Orioli Júnior

Resumo


As bactérias do gênero Azospirillum e ácidos fúlvicos podem apresentar atividade bioestimulante e, consequentemente, influenciar de forma positiva a produtividade das culturas. Desse modo, objetivou-se com este trabalho avaliar os efeitos da aplicação foliar de ácido fúlvico e Azospirillum brasilense na cultura da soja. Para tanto, um experimento foi conduzido em condição de campo no Instituto Federal do Triângulo Mineiro – Campus Uberaba. O arranjo experimental foi em blocos ao acaso, com quatro repetições, em esquema fatorial 2x3 (com e sem aplicação de Azospirillum brasiliense via foliar x três doses de ácido fúlvico via foliar: 0, 150 e 300 mL ha-1 do produto comercial). As aplicações foram realizadas quando as plantas estavam em estádio fenológico V6. O número de vagens férteis foi avaliado, bem como a massa de 100 grãos e a produtividade de grãos de soja. Os dados foram submetidos à análise de variância e, quando contatado diferenças, foi aplicado teste de comparação de médias (Tukey) para aplicação de Azospirillum brasilense e regressão polinomial para as doses de ácido fúlvico. A aplicação de ácido fúlvico associada ou não ao Azospirillum brasilense não influenciou o número de vagens férteis, massa de 100 grãos e produtividade.

Palavras-chave


Substâncias húmicas; fitormônios, bioestimulantes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Abbreviated key title:   An. Semin. Pesqui. Inov. Tecnol.