O ESTUDO DO CONCEITO DE FUNÇÃO ATRAVÉS DE SUAS MÚLTIPLAS REPRESENTAÇÕES

Rafael Winícius da Silva Bueno, Lori Viali

Resumo


Este trabalho tem por objetivo confrontar e comparar as características emergentes das concepções apoiadas na teoria dos Registros de Representação Semiótica e nas teorias do Sentido do Número, Sentido do Símbolo e Sentido do Gráfico e, a partir de uma reflexão fundamentada, sugerir uma situação-problema que possa contribuir para uma abordagem alternativa para o estudo do conceito de função e suas mais variadas representações. Essa pesquisa possui cunho qualitativo e, mais especificamente, trata-se de um tipo de estudo documental ou bibliográfico, definido como metanálise. Dos estudos realizados emerge a importância do desenvolvimento das habilidades inerentes a cada uma das representações e também da habilidade de transitar entre elas, realizando constantes conversões, como fundamentais para uma construção sólida do conceito. Assim, surge, de forma inconfundível, a necessidade de se trabalhar com os estudantes na construção do sentido dessas representações, buscando o desenvolvimento da capacidade de, através de cada uma delas, perceber o objeto matemático em questão, e não apenas uma representação isoladamente. A partir da investigação realizada, apresenta-se uma situação-problema considerada oportuna para explorar os conceitos de Sentido do Símbolo e Sentido do Gráfico e também a prática da conversão, destacada na Teoria dos Registros de Representação Semiótica.


Palavras-chave


Ensino e Aprendizagem de Função; Registros de Representação Semiótica; Sentido do Símbolo; Sentido do Gráfico.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANTES, P.; SERRAZINA, L.; OLIVEIRA, I. A matemática na educação básica. Lisboa: Ministério da Educação, Departamento da Educação Básica, 1999.

ALVES-MAZZOTTI, A. J. O planejamento de pesquisas qualitativas. In: ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2. ed. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 1999. p. 107-203.

ARCAVI, A. El desarrollo y el uso del sentido de los símbolos. Revista de Didáctica de las Matemáticas, Barcelona, n. 44, p. 59-75, 2007.

ARCAVI, A. Symbol sense: informal sense-making in formal mathematics. For the Learning of Mathematics, [S.l.], v.14, n. 3, p. 24-35, nov. 1994.

ARCAVI, A. The role of visual representations in the learning of mathematics. In: ANNUAL MEETING OF THE NORTH AMERICAN CHAPTER OF THE INTERNATIONAL GROUP FOR THE PSYCHOLOGY OF MATHEMATICS EDUCATION, 21., 1999. Cuernavaca, Mexico. Proceedings […]. Cuernavaca: PME, 1999. p. 55-80.

BRAGA, C. Função: a alma do ensino da matemática. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2006.

CEBOLA, G. Do número ao sentido do número. ResearchGate, [S.l.], p. 223-239, jan. 2002. Disponível em: Acesso em: 06 ago. 2019.

D’AMBRÓSIO, U. Transdisciplinaridade. São Paulo: Palas Athena, 1997.

D’AMORE, B. Epistemologia e didática da matemática. São Paulo: Escrituras Editora, 2005.

D’AMORE, B. Elementos de didática da matemática. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2007.

DUVAL, R. A cognitive analysis of problems of comprehension in a learning of mathematics. Educational Studies in Mathematics, [S.l.], v. 61, n. 1-2, p. 103-131, fev. 2006.

DUVAL, R. Registros de representações semióticas e funcionamento cognitivo da compreensão em matemática. In: MACHADO, S. D. A. (Org.). Aprendizagem em Matemática: registros de representação semiótica. Campinas: Papirus, 2003. p. 11-33.

DUVAL, R. Representation, vision and visualization: cognitive functions in mathematical thinking: basic issue for learning. In: ANNUAL MEETING OF THE NORTH AMERICAN CHAPTER OF THE INTERNATIONAL GROUP FOR THE PSYCHOLOGY OF MATHEMATICS EDUCATION, 21., 1999, Cuernavaca, México. Proceedings […]. Cuernavaca: PME, 1999. p.3-26.

ELIA, I.; SPYROU, P. How students conceive function: a triarchic conceptual-semiotic model of the understanding of a complex concept. The Montana Mathematics Enthusiast, Missoula, v. 3, n. 2, p. 256-272, 2006.

FALCÃO, J. T. da R. Psicologia da educação matemática: uma introdução. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

FEY, J. T. Quantity. In: STEEN, L. A. (Ed.). On the shoulders of giants: new approaches to numeracy. Washington: National Academies Press, 1990. p. 61-94.

FIORENTINI, D.; LORENZATO, S. Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados, 2006.

FRIEL, S. N.; CURCIO, F. R.; BRIGHT, G. W. Making sense of graphs: critical factors influencing comprehension and instructional implications. Journal for Research in Mathematics Education, [S.l.], v. 32, n. 2, p. 124-158, 2001.

KRAMARSKI, B. Making sense of graphs: does metacognitive instruction make a difference on students’ mathematical conceptions and alternative conceptions? Learning and Instruction, [S.l.], v. 14, n. 6, p. 593-619, dez. 2004.

PASSOS, C. L. B.; NACARATO, A. M.; FIORENTINI, D.; MISKULIN, R. G. S.; GRANDO, R. C.; GAMA, R. P.; MEGID, M. A. B. A.; FREITAS, M. T. M.; MELO, M. V. de. Desenvolvimento profissional do professor que ensina matemática: uma meta-análise de estudos brasileiros. Quadrante, Lisboa, v. 15, n. 1-2, p. 193-219, 2006.

PIERCE, R. U. An exploration of algebraic insight and effective use of computer algebra systems. 2001. Tese (Doutorado em Filosofia) – University of Melbourne, Australia, 2001.

SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 11, n. 1, p. 83-89, jan./fev. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Avaliação Qualis-Capes confirma a importância da revista científica do IFTM

A Revista Inova Ciência & Tecnologia / Innovative Science & Technology Journal (RICT/ISTJ), publicada pela EDITORA IFTM, é bem avaliada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Confira a classificação por áreas no Qualis-CAPES 2017:

ENSINOB3
EDUCAÇÃOB4
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMOB4
CIÊNCIAS AGRÁRIAS IB5
ENGENHARIAS IB5
CIÊNCIA DOS ALIMENTOSC

O Qualis 2017 é um conjunto de procedimentos utilizados pela CAPES para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação.

Atualmente, a Revista Inova Ciência & Tecnologia possui 6 indexadores:

Indexadores

Abbreviated key title         Rev. Inova Ciênc. Tecnol. (Online)