EMPREGO DE TECNOLOGIA NAS PRÁTICAS EDUCATIVAS: UMA REVISÃO HISTÓRICA DE VANNEVAR BUSH A PIERRE LÉVY

Renato Kraide Soffner

Resumo


Apresenta-se, neste texto, uma revisão histórica das ideias e invenções tecnológicas recentes de potencial aplicação aos processos educativos. Tal revisão é importante por mostrar a evolução das ideias pertinentes ao tema, pois o “bom senso pragmático” característico do assunto, no qual as experiências são, muitas vezes, apresentadas sem qualquer fundamentação teórico-metodológica, precisa ser identificado e evitado quando da análise histórica conduzida. Os esforços passados, frutos do trabalho criativo e inovador de autores já preocupados com a aplicação cognitiva das tecnologias, podem e devem servir de base para a geração de cenários futuros e análise de tendências tecnológicas, num momento em que a difusão e o acesso a recursos de tecnologias de informação e comunicação tornam-se ubíquos. O que se observa, no entanto, após a realização da análise histórica do tema, é que ainda precisamos de um embasamento teórico-pedagógico, para garantir a eficaz aplicação da tecnologia à educação, já que uma contínua confusão entre meios e fins, historicamente observada, ainda permeia o assunto.


Palavras-chave


Tecnologia; Práticas educativas; Análise histórica.

Texto completo:

PDF

Referências


BRATE, A. Technomanifestos: visions from the information revolutionaries. New York: Texere, 2002. 288 p.

BUSH, V. As We May Think. In: NYCE, James M., KAHN, Paul (Eds.). From Memex to hypertext: Vannevar Bush and the mind’s machine. San Diego: Academic Press, 1991.

ENGELBART, D. C. A conceptual framework for the augmentation of man’s intellect. Washington, Spartan Books, 1963.

ENGELBART, D. C., WATSON, R. W., NORTON, J. C. The augmented knowledge workshop. California: Stanford Research Institute, 1973. Disponível em: Acesso em 01 jul. 2016.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. 32 p.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993. 208 p.

LÉVY, P. A inteligência coletiva. São Paulo: Loyola, 1999. 212 p.

LÉVY, P. A conexão planetária: o mercado, o ciberespaço, a consciência. São Paulo: Editora 34, 2001. 189 p.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2005. 172 p.

MACHADO, N. J. Epistemologia e didática: as concepções de conhecimento e inteligência e a prática docente. São Paulo: Cortez, 2000. 320 p.

NYCE, J. M., KAHN, P. From Memex to hypertext: Vannevar Bush and the mind’s machine. San Diego: Academic Press, 1991.

SAVIANI, D. Entrevista: a educação fora da escola. Revista Ciências da Educação. Americana, ano XI, n.20, p. 17-27, 2009.

SOFFNER, R. K. As tecnologias da inteligência e a educação como desenvolvimento do potencial humano. 2005. 144f. Tese (Doutorado em educação) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação. Campinas, 2005.

WALDROP, M. M. The dream machine: J. C. R. licklider and the revolution that made computing personal. New York: Viking, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Avaliação Qualis-Capes confirma a importância da revista científica do IFTM

A Revista Inova Ciência & Tecnologia / Innovative Science & Technology Journal (RICT/ISTJ), publicada pela EDITORA IFTM, é bem avaliada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Confira a classificação por áreas no Qualis-CAPES 2017:

ENSINOB3
EDUCAÇÃOB4
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMOB4
CIÊNCIAS AGRÁRIAS IB5
ENGENHARIAS IB5
CIÊNCIA DOS ALIMENTOSC

O Qualis 2017 é um conjunto de procedimentos utilizados pela CAPES para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação.

Atualmente, a Revista Inova Ciência & Tecnologia possui 6 indexadores:

Indexadores

Abbreviated key title         Rev. Inova Ciênc. Tecnol. (Online)