LEVANTAMENTO FITOSSOCIOLÓGICO DE PLANTAS DANINHAS EM ÁREA DE PRODUÇÃO DE CAFÉ CATUAÍ AMARELO

Reinaldo Silva Oliveira Canuto, Débora Maria Ferreira Oliveira Canuto, Larissa Silva de Oliveira, Natália Monte Negro dos Santos Jacobi, João Carlos Ribeiro Neto

Resumo


O conhecimento da distribuição horizontal das espécies de plantas daninhas auxilia o agricultor no planejamento das estratégias de controle que possam ser adotadas para evitar a interferência na produtividade agrícola. Na cafeicultura, há poucos trabalhos no sentido de investigar quais são as famílias e espécies de plantas daninhas que ocorrem com maior frequência nos diferentes sistemas de produção e de variedades de cafeeiro. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi realizar o levantamento fitossociológico de plantas daninhas em cafeeiro cultivado em sistema tradicional com a variedade Catuaí Amarelo. O levantamento ocorreu em 1 ha do setor de cafeicultura da Fazenda Sobradinho pertencente ao IFTM Campus Uberlândia, em Uberlândia, Minas Gerais. No mês de julho, após a colheita do café, as espécies de plantas daninhas foram identificadas e quantificadas pelo método do quadrado inventário (1m x 1m), cujo quadrado foi lançado, aleatoriamente, 10 vezes na entrelinha do cafeeiro. A espécie Synedrellopsis grysebachii (agriãozinho) apresentou a maior frequência (0,80), frequência relativa (21,62%), densidade (4,6 plantas m-2) e densidade relativa (32,39%) em relação às demais espécies encontradas na área. No entanto, Cyperus rotundus (tiririca) foi a espécie com maior abundância (6,00) e abundância relativa (14,09%). Adicionalmente, com o levantamento fitossociológico foi possível observar que as espécies de plantas daninhas S. grysebachii, Parthenium hysterophorus e Panicum maximum apresentaram os maiores índices de valor de importância (67,5; 37,9 e 32,8%; respectivamente). Portanto, essas espécies devem ser priorizadas no planejamento das estratégias de controle a serem definidas para o cafeeiro Catuaí Amarelo cultivado em Latossolo Vermelho distrófico típico da Fazenda Sobradinho, em Uberlândia, Minas Gerais.

 

 


Palavras-chave


Coffea arabica L.; Composição Florística; Manejo Integrado de Plantas Daninhas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCÂNTARA, E.N.; FERREIRA, M. M. Efeito de métodos de controle de plantas daninhas na cultura do cafeeiro (Coffea arabica L.) sobre a qualidade física do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, MG, v. 24, n. 4, p. 711-721, 2000. Doi: . Acesso em: 15 jan. 2020.

ALMEIDA, U. O. et al. Ocorrência de plantas daninhas em cultivo de bananeira comprida em diferentes espaçamentos no Estado do Acre. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, [S.l.], v. 5, n. 1,

p. 188-203, 2018. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2019.

BARROS, R. P. et al. Phytosociology of weed community in two vegetable growing systems. African Journal of Agricultural Research,[S.l.] v. 13, n. 6, p. 288-293, 2018. Doi: . Acesso em: 15 jan. 2019.

BRAUN-BLANQUET, J. Fitossociologia: bases para el estudio de las comunidades vegetales. Madrid: H. Blume, 1979.

CARDOSO, I. S. et al. Weed community composition in different agro-systems. Comunicata Scientiae,[S.l.], v. 8, n. 1, p. 139-148, 2017. Doi: . Acesso em: 26 jan. 2019.

CARVALHO, L. B.; ALVES, P. L. C. A.; BIANCO, S. Sourgrass densities affecting the initial growth and macronutrient content of coffee plants. Planta Daninha, Viçosa, MG, v. 31, n. 1, p. 109-115, 2013. Doi: . Acesso em: 18 jan. 2019.

CONCENÇO, G. et al. Phytosociological surveys: tools for weed science? Planta Daninha, Viçosa, MG. v. 31, n. 2, p. 469-482. 2013. Doi: . Acesso em: 26 jan. 2019.

CONCENÇO, G. et al. Integration crop-livestock: is it efficient in suppressing troublesome weeds? A case study. African Journal of Agricultural Research, [S.l.], v. 10, n. 16, p. 1882-1890, 2015. Doi: . Acesso em: 14 jan. 2019.

FERREIRA, E. A. et al. Avaliação fitossociológica da comunidade infestante em áreas de transição para o café orgânico. Planta Daninha, Viçosa, MG, v. 29, n. 3, p. 565-576, 2011. Doi: . Acesso em: 15 jan. 2019.

FIALHO, C. M. T. et al. Competição de plantas daninhas com a cultura do café em duas épocas de infestação. Planta Daninha, Viçosa, MG, v. 28, número especial, p. 969-978, 2010. Doi: . Acesso em: 18 jan. 2019.

LEÃO, F. M. et al. Fitossociologia em sistemas agroflorestais com diferentes idades de implantação no município de Medicilândia, PA. Revista Agro@mbiente, Roraima, v. 11, n. 1, p. 71-81, 2017. Doi: . Acesso em: 25 jan. 2019.

plantas daninhas em cafezal orgânico. Bragantia, Campinas, SP, v. 69, n. 3, p. 631-636, 2010. Doi: . Acesso em: 15 jan. 2018.

MARTINS, P. F. R. B.; YAMAUTI, M. S.; ALVES, P. L. C. A. Interferência intra e interespecífica entre capim-braquiária e agriãozinho. Planta Daninha, Viçosa, MG, v. 36, n. 1, p. 1-9, 2018. Doi: . Acesso em: 10 jan. 2019.

MELLONI, R. et al. Métodos de controle de plantas daninhas e seus impactos na qualidade microbiana de solo sob cafeeiro. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, MG, v. 37, n. 1, 2013. Doi: . Acesso em: 19 jan. 2019.

MENDES, P. C. A gênese espacial das chuvas na cidade de Uberlândia (MG). Uberlândia, 2001. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2001.

MÔNACO, A. P. A. et al. Reação de espécies de plantas daninhas à Meloidogyne incognita raças 1 e 3, à M. javanica e à M. paranaensis. Nematologia Brasileira, [S.l.], v. 33, n. 3, p. 235-242, 2009. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2019.

MOURA FILHO, E. R.; MACEDO, L. P. M.; SILVA, A. R. S. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em cultivo de banana irrigada. Holos, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 92-97, 2015. Doi: . Acesso em: 23 jan. 2019.

MUELLER-DOMBOIS, D.; ELLENBERG, H. Aims and methods of vegetation ecology. New York: Wiley and Sons, 1974.

SANTOS, W. F. et al. Weed phytosociological and floristic survey in agricultural areas of southwestern Goiás region. Planta Daninha, Viçosa, MG, v. 34, n. 1, p. 65-80, 2016. Doi: . Acesso em: 18 jan. 2019.

SANTOS, D. G. P. O.; MARQUES, A. P. S.; MING, L. C. Levantamento fitossociológico de plantas espontâneas em sistema de cultivo orgânico Mikania laevigata Sch. Bip. ex. Baker. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 10, n. 3, p. 1-5, 2016. Disponível em: . Acesso em: 27 jan. 2019.

SANTOS, W. F. et al. Phytosociology of weed in the southwestern Goiás region. Acta Scientiarum, [S.l.], v. 40, n. 1, p. 1-11, 2018. Doi: . Acesso em: 17 jan. 2019.

SARMENTO, H. G. S. et al. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em áreas de bananicultura no Vale do Rio Gorutuba, no norte de Minas Gerais. Revista Agro@ambiente, [S.l.], v. 9, n. 3, p. 308-316, 2015. Doi: . Acesso em: 26 jan. 2019.

SILVA, S. O. et al. Diversidade e frequência de plantas daninhas em associação entre cafeeiros e grevíleas. Coffee Science,[S.l.], v. 1, n. 2, p. 126-134, 2006. Disponível em:

bitstream/handle/123456789/3894/Coffee%20Science_v1_n2_p126-134_2006.pdf>. Acesso em : 18 jan. 2019.

SOARES, M. R. S. et al. Phytossociological survey of weed in cassava cultivation in Southwestern Bahia, Brazil. African Journal of Agricultural Research, [S.l.], v. 10, p. 2120-2129, 2015. Doi: . Acessoo em: 23 jan. 2019.

TYAGI, V. C.; WASNICK, V. K.; CHOUDHARY, M.; HALLI, H. M.; CHANDER, S. Weed management in Berseem (Trifolium alexandrium L.): a review. International Journal of Current Microbiology and Applied Sciences, [S.l.], v. 7, n. 5, p. 1929-1938, 2018. Doi: . Acesso em: 21 jan. 2019.

WERLANG, T. et al. Fitossociologia de plantas daninhas em função de diferentes manejos de coberturas de inverno. Revista Brasileira de Herbicidas, [S.l.], v. 17, n. 3, p. 1-14, 2018. Doi: . Acesso em: 26 jan. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Avaliação Qualis-Capes confirma a importância da revista científica do IFTM

A Revista Inova Ciência & Tecnologia / Innovative Science & Technology Journal (RICT/ISTJ), publicada pela EDITORA IFTM, é bem avaliada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Confira a classificação por áreas no Qualis-CAPES 2017:

ENSINOB3
EDUCAÇÃOB4
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMOB4
CIÊNCIAS AGRÁRIAS IB5
ENGENHARIAS IB5
CIÊNCIA DOS ALIMENTOSC

O Qualis 2017 é um conjunto de procedimentos utilizados pela CAPES para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação.

Atualmente, a Revista Inova Ciência & Tecnologia possui 6 indexadores:

Indexadores

Abbreviated key title         Rev. Inova Ciênc. Tecnol. (Online)