AVALIAÇÃO CENTESIMAL E SENSORIAL DA GELEIA DE MORANGO COM ADIÇÃO DE SEMENTE DE MAMÃO (C.Papaya)

Mércia da Silva Mesquita, Carlos Antonio Alvarenga Gonçalves, Vanessa Aparecida Cruz, Gustavo Abrahão Masson, Marcela Capuzzo Alvarez, Luciene Lacerda Costa

Resumo


Devido à industrialização do mamão, uma grande quantia de resíduos é gerada, dentre esses estão suas sementes, que na maioria das vezes não são aproveitadas e acabam sendo descartadas de forma irregular, e a utilização desses resíduos na produção de novos produtos é de suma relevância, pois reduzirá a quantidade de resíduos do mamão a serem descartados no meio ambiente. O presente trabalho teve por objetivo desenvolver e avaliar as características tecnológicas da geleia de morango com adição de sementes de mamão. As análises foram realizadas no laboratório de bromatologia do IFTM- Campus Uberaba. O experimento foi conduzido utilizando-se o delineamento inteiramente casualizado (DIC) empregando quatro tratamentos T1 (0% de sementes desidratada); T2 (5% de sementes desidratada); T3 (10% de sementes desidratada); T4 (15% de sementes desidratada) com três repetições para as variáveis fibra bruta, umidade, proteína, cinzas, lipídios e carboidratos. Dos atributos sensoriais utilizou-se o delineamento em blocos casualizados. Os dados foram submetidos à análise de variância (ANOVA), e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey, a (p>0,05) usando o programa estatístico Sisvar. Nas análises de cinzas e proteínas observaram-se diferenças significativas entre os tratamentos, assim como para os teores de fibra bruta. A semente do mamão agregou valor nutritivo às geleias de morango. As geleias obtiveram uma ótima aceitação sensorial, ou seja, não foram depreciadas até mesmo na maior concentração de sementes (15%). A utilização de semente de mamão apresenta-se como uma boa alternativa para o aproveitamento de resíduos oriundos da industrialização do mamão.


Texto completo:

PDF

Referências


FERREIRA, D.F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 35, n.6, p.1039-1042, 2011.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz. São

Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 1985.

JORGE, N.; MALACRIDA, C. R. Extratos de sementes de mamão (caricaPapaya L.) Como fonte de antioxidantes naturais. Revista Alimentos e Nutrição, Araraquara, v.19, n.3, p. 337-340, jul./set. 2008.

MEILGAARD, M.; CIVILLE, G. V.; CARR, B. T. Sensory evaluation techniques. Boca Raton: CRC Press, 1987. 159p.

PORTAL EMBRAPA: Mamão. Disponível em: https://www.embrapa.br/mandioca-e-fruticultura/cultivos/mamao> Acesso em 15 mar de 2017.

TEIXEIRA, E.; MEINERT, E. M.; BARBETTA, P. A. Análise sensorial de alimentos. Florianópolis: UFSC, 1987. 180 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Abbreviated key title:   An. Semin. Pesqui. Inov. Tecnol.