A AVALIAÇÃO MEDIADORA COMO ESTRATÉGIA INCLUSIVA NO ENSINO DE FÍSICA

Samia Abadia Dantas, Rutiléia Maria de Lima Portes

Resumo


O presente trabalho traz o relato de uma avaliação da disciplina Física com a temática ondulatória aplicada em uma turma do curso Técnico em Computação Gráfica integrado ao Ensino Médio. A avaliação foi feita em grupo e, pretendendo que os estudantes interagissem e discutissem a cerca do tema trabalhado, foi realizada de forma que impossibilitou aos mesmos realizarem a habitual “colcha de retalhos” em que cada um faz uma parte da tarefa e no final as partes são apenas “costuradas”. A discussão entre os estudantes é parte importante da avaliação mediadora que visa à construção da aprendizagem e não apenas sua verificação. A atividade mostrou-se valiosa por sua capacidade de promover a inclusão e pretendemos ao longo deste artigo demonstrar como aconteceu a interação entre os estudantes. É enorme o desafio de eliminar toda forma de exclusão das práticas educativas, dada a grande diversidade encontrada no ambiente da sala de aula. As interações em grupo, como aponta este trabalho, podem contribuir para que estudantes com necessidades específicas, com ou sem deficiência, possam desenvolver o sentimento de pertencimento em detrimento do sentir-se deslocado devido às suas ‘diferenças’ em relação aos demais.


Palavras-chave


Avaliação mediadora, educação inclusiva, ensino médio, ensino de Física.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.