O PROGRAMA BOLSA RECICLAGEM EM MINAS GERAIS: CONTRIBUIÇÕES PARA A RECEITA E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS

Thifany Aparecida Paiva Dutra, Humberto Ferreira Silva Minéu

Resumo


O avanço na economia do meio ambiente e da política ambiental tem contribuído com a criação de instrumentos econômicos, com a finalidade de incentivar a adoção de práticas no mercado que promovam a conservação e preservação ambiental. Um dos instrumentos que merece maior atenção pelas políticas públicas é o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), que contribui em remunerar o agente produtivo pela prestação de serviços ecossistêmicos/ambientais, por meio de práticas que promovam a conservação ambiental e gerem benefícios para o meio ambiente e a sociedade. O objetivo deste estudo foi levantar e apresentar as contribuições do Programa Bolsa Reciclagem do estado de Minas Gerais para a receita de uma Cooperativa, na renda dos cooperados e o efeito na organização das entidades de coleta seletiva no estado de Minas Gerais.  Os dados demonstram a aplicação de R$17.213.203,92 pelo estado no período de 2012 a 2017. Esse Programa contribuiu com o aumento de renda das cooperativas, como a de Ituiutaba, que teve um incremento na receita de R$407.799,66, nesse período. O estudo aponta que a adoção do Programa Bolsa Reciclagem como instrumento econômico contribui com a melhoria da receita das entidades e da renda dos associados e com o aumento da formalização e organização administrativa das entidades.

Palavras-chave


Coleta seletiva; Economia ambiental; Instrumento econômico; Política ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


GIL, A. C.. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. RAE. São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29, maio/jun. 1995.

IPEA. INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Pesquisa sobre Pagamento por Serviços Ambientais Urbanos para Gestão de Resíduos Sólidos. Brasília: Diretoria de Estudos e Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais (Dirur), 2010. Relatório de Pesquisa. 66p.

MNCR. MOVIMENTO DOS CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS. NOTA PÚBLICA: Programa de Pagamentos de Serviços Ambientais. Considerações sobre o relatório final da “Pesquisa sobre o pagamento por serviços ambientais urbanos para gestão de resíduos sólidos” do IPEA. São Paulo, 25 maio 2010. Última alteração 18 maio 2011. Disponível em: < http://www.mncr.org.br/artigos/nota-publica-psau-programa-de-pagamentos-de-servicos-ambientais-urbanos>. Acesso em: 30 ago 2017.

MINAS GERAIS. Lei nº 19.823, de 22 de novembro de 2011. Dispõe sobre a concessão de incentivo financeiro a catadores de materiais recicláveis – Bolsa Reciclagem. Belo Horizonte, 2011. Disponível em: < http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=19694>. Acesso em: 27 fev 2017.

______. Decreto n° 45.975, de 04 de junho de 2012. Estabelece normas para a concessão de incentivo financeiro a catadores de materiais recicláveis – Bolsa Reciclagem, de que trata a Lei nº 19.823, de 22 de novembro de 2011. 2012. Disponível em: . Acesso em: 07 nov 2017.

MINÉU, H. F. S. O custo de oportunidade do aterro sanitário de Ituiutaba, MG: componentes e repercussão econômica em longo prazo. 2017. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Abbreviated key title:   An. Semin. Pesqui. Inov. Tecnol.