VARIABILIDADE ESPACIAL DA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DO SOLO EM ÁREA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA FLORESTA

Daniel Pena Pereira, Eduardo Henrique de Freitas Vieira, Dawson José Guimarães Faria, Luciene Santos de Oliveira, Mayara Cardoso do Prado

Resumo


Objetivou-se mapear a variabilidade espacial da condutividade elétrica do solo em área de Integração Lavoura Pecuária Floresta (iLPF) no município de Uberaba-MG. A área experimental situa-se no IFTM – campus Uberaba. Os dados foram obtidos em sistema iLPF com macaúba, implantado em 2015, sendo coletadas amostras de solo na camada 0-0,20m e 0,20-0,40m. Foram demarcados os pontos de amostragem, com auxílio do GPS, perfazendo 34 pontos, sendo determinado a condutividade elétrica (mS m-1) em laboratório. Para análise e interpretação dos dados foi utilizado ambiente de sistemas de informação geográficas (SIG) e para a confecção dos mapas utilizou-se o método de interpolação Spline. Observou-se variabilidade nos teores de CE nas duas camadas de solo avaliadas. Os valores neste estudo são relativamente muito baixos quando comparados à condutividade elétrica aparente dos solos salinos. A variabilidade da CE na camada 0-0,20m segue a declividade do terreno e na camada 0,20-0,40m, a variação é mais difusa. Conclui-se que, a área do sistema de iLPF, ao apresentar variabilidade espacial da condutividade elétrica do solo, permite-se criar zonas de manejo diferenciadas de manejo do solo e das culturas. Sendo uma medida barata e de fácil obtenção, a CE pode ser usada para otimizar o uso da agricultura de precisão em sistemas produtivos integrados.

Palavras-chave


Acrocomia aculeata; agricultura de precisão; interpolação; salinidade; sistema agrosilvipastoril

Texto completo:

PDF

Referências


COLNAGO, G. R.; MESSIAS, M. Interpolação de dados por spline cúbica utilizando o software MATLAB. In: Congresso Nacional de Matemática Aplicada e Computacional, 27, 2004, Porto Alegre, Anais... Porto Alegre: SBMAC, 2004, p. 263. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2013.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Manual de métodos de análise de solo. 2.ed. Rio de Janeiro, 1997. 212 p. EMBRAPACNPS. Documentos, 1.

JHONSON, C. K.; DORAN, J. W.; DUKE, H. R.; WEINHOLD, B. J.; ESKRIDGE, K. M.; SHANAHAN, J. F. Field-scale electrical conductivity mapping for delineating soil conditions. Soil Sci. Soc. Am. J., Madison, v. 65, p. 1829-1837, 2001.

INAMASU, R. Y.; FRANCA, G. E.; TORRE-NETO, A.; MANTOVANI, E. C.; CRUVINEL, P. E.; GOMIDE, R. L.; LUCHIARI JUNIOR, A.; RABELLO, L. M.; SOUZA, R. V. de. Condutividade elétrica do solo: primeiros mapas no Brasil. In: BALASTREIRE, L. A. Avanços na agricultura de precisão no Brasil no período de 1999-2001. Piracicaba: L. A. Balastreire, 2002. Cap. 2. p. 32-37.1 CD-ROM. Trabalho apresentado no III Simpósio sobre Agricultura de Precisão, Piracicaba, 2001.

LUCHIARI JR., A.; SHANAHAN, J; FRANCIS, D.; SCHLEMMER, M.; SCHEPERS, J.; LIEBIG, M.; SCHEPERS A.; PAYTON, S. Estratégias para estabelecer zonas de manejo para manejo de nutrientes específicos do local. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE AGRICULTURA DE PRECISÃO, 5., Bloomington, 2000. Proceedings., Madison: ASA-CSSA-SSSA, 2001. CD-ROM.

McBRIDE, R. A.; GORDON, A. M.; SHRIVE, S. C. Estimativa da qualidade do solo florestal a partir de medições do terreno de condutividade elétrica aparente. Soil Science Society of American Journal, v.54, p.255-260, 1990.

PEREIRA, D. P. Variabilidade espacial e temporal de atributos químicos do solo em povoamento de eucalipto. 2014. 106 f.: il. Tese (Doutorado em Produção Vegetal) – Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2014.

REIS Jr, R. A.; Fontes, P. C. R.; Neves, J. C. L.; Santos, N. T. Total soil electrical conductivity and critical soil K+ to Ca2+ and Mg2+ ratio for potato crops. Scientia Agricola, v. 56, n. 4, p. 993-997, 1999.

YAN, L. et al. Delimitação de zonas de manejo específicas do local com base na variabilidade temporal e espacial da condutividade elétrica do solo. Pedosphere, v. 17, n. 02, p. 156-164, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Abbreviated key title:   An. Semin. Pesqui. Inov. Tecnol.