PRODUTIVIDADE DO FEIJÃO CARIOCA INOCULADO COM ESTIRPES DE Rhizobium spp.

Nicolly Urzedo Carneiro, Márcio José de Santana, Luís Henrique de Souza Fávero, Fábio Aurélio Dias Martins

Resumo


Por ser uma leguminosa, um dos nutrientes mais exigidos pela feijão é o nitrogênio, sendo suprido na maioria das vezes pela fórmula mineral. Visando diminuir custo com adubação vem-se estudando cada vez mais a inoculação com bactérias nitrificadoras do gênero Rhizobium spp. Diante do exposto o objetivo deste trabalho foi: determinar a evapotranspiração e soma térmica do feijoeiro-comum e avaliar o desempenho das estirpes de Rhizobium spp. para a região de Uberaba-MG. O experimento foi conduzido no Instituto Federal do Triângulo Mineiro Campus Uberaba, no período de julho a outubro do ano de 2017. Os tratamentos utilizados foram:a) adubação mineral de nitrogênio conforme recomendações de CFSEMG (1999); b) sem aplicação de nitrogênio; c) 20 kg de nitrogênio no plantio do feijoeiro e aplicação de Rhizobium etlii (UFLA 02-100) na semente na forma de turfa; d) 20 kg de nitrogênio no plantio do feijoeiro e aplicação de Rhizobium tropici (CIAT 899) na semente na forma de turfa; e) apenas aplicação de Rhizobium etlii na semente e f) apenas aplicação de Rhizobium tropici na semente. O experimento foi conduzido em blocos casualizados e cinco repetições. O feijão acumulou 1299,02 graus dias e houve diferença estatística para a produtividade entre os tratamentos pelo teste F a 5% de probabilidade.


Palavras-chave


Phaseolus vulgaris; inoculação; produção.

Texto completo:

PDF

Referências


ARNOLD, C. Y. The determination and significance of the base temperature in a linear heat unit system. Journal of the American Society for Horticultural Science, Geneva, v. 74, n. 1, p. 430-445, 1959

CARVALHO, E. A. Avaliação agronômica da disponibilização de nitrogênio à cultura de feijão sob sistema de semeadura direta. Tese de Doutorado, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Piracicaba, São Paulo, 80pp., 2002.

COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Recomendação para uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais: 5a Aproximação. Viçosa, 1999. 359 p.

CONAB – Companhia Nacional do Abastecimento. Evolução dos custos de produção de feijão no Brasil e sua rentabilidade. Safra 2010/11 a 2015/16. < Disponível em: https://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/17_01_24_14_49_18_compendio_de_estudos_conab_-_volume_5_2017.pdf >

CONAB – Companhia Nacional do Abastecimento. Boletim da safra de grãos/Maio 2018 < Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/graos>

FERREIRA, A. N.; ARF, O.; CARVALHO, M. A. C.; ARAÚJO, R. S.; SÁ, M. E.; BUZETTI, S. Estirpes de Rhizobiumtropici na inoculação do feijoeiro. Sci. Agric., Piracicaba, v. 57, n. 3, p. 507-512, 2000

FERREIRA, P. A. A.; SILVA, A. P. S.; CASSETARI, A.; RUFFINI, M.; MOREIRA, F. M. S.; ANDRADE, M. J. B. Inoculação com cepas de rizóbio na cultura do feijoeiro. Ciência Rural, Santa Maria, v 39, n. 7, Online, 2009

FONSECA, G. G. et al.; Resposta de cultivares de feijoeiro-comum à inoculação das sementes com duas estirpes de rizóbio. Jornal Biosci. J. Uberlândia, v. 29, n. 6, p. 1778- 1787, Nov./Dec. 2013.

MESQUITA, F. R.; CORRÊA, A. D.; ABREU, C. M. P.; LIMA, R. A. Z.; ABREU, A. F. B.Linhagens de feijão (Phaseolusvulgaris L.): composição química e digestibilidadeprotéica. Ciência e Agrotecnologia, 31: 114-1121, 2007.

MORAIS, N. B. et al. Resposta de plantas de melancia cultivadas sob diferentes níveis de água e de nitrogênio. Revista Ciência Agronômica, v. 39, n. 03, p. 369-377, 2008.

ROMANINI JÚNIOR, A.; ARF, O.; BINOTTI, F. F. S.; SÁ, M. E.; BUZETTI, S.; FERNANDES, F. A. Avaliação da adubação de rizóbio e adubação nitrogenada no desenvolvimento do feijoeiro, sob sistema plantio direto. BioscienceJournal, Uberlândia, v. 23, n. 4, p. 74-82, Oct./Dec. 2007.

SOARES, A. L. L.; FERREIRA, P. A. A.; PEREIRA, J. P. A. R.; VALE, H. M. M.; LIMA A. S.; ANDRADE, M. J. B.; MOREIRA, F. M. S. Eficiência agronômica de rizóbios selecionados e diversidade de populações nativas nodulíferas em Perdões (MG): II – feijoeiro. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, v. 30, p. 803-811, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Abbreviated key title:   An. Semin. Pesqui. Inov. Tecnol.