ANTI-TROTE – REFLEXÕES SOBRE TROTE E OUTRAS VIOLÊNCIAS ESCOLARES

Rosiane Maria Silva

Resumo


O objetivo do presente projeto foi promover reflexões na comunidade acadêmica a respeito dos temas trote e bullying, no sentido de provocar o repensar sobre a naturalização dos fenômenos no cotidiano institucional. O público-alvo do projeto foi constituído de alunos, professores e servidores do IFTM campus Uberlândia. Inicialmente, fizemos uma divulgação da proposta em salas de aulas e murais da instituição de ensino, por meio de cartazes sobre a lei contra o bullying.  O projeto foi desenvolvido por meio das seguintes metodologias: aplicação de diário de bordo sobre o esporte do laço (ato de laçar bois de madeira ou plástico, porém, aplicada inadequadamente a mulheres e a animais) com 20 participantes; levantamento de índices de trote e bullying na instituição e curso de capacitação para os alunos envolvidos no projeto. Realizamos também roda de conversa com estudantes sobre as temáticas e um concurso de cartazes sobre bullying e cyberbullying. Os cartazes premiados expressaram ideias acerca do racismo, machismo, homofobia e respeito à diversidade humana. Tais cartazes foram exibidos durante a Semana Multidisciplinar. Consideramos que a atividade promoveu diminuição da prática do laço com mulheres e animais, sensibilização com relação à aplicação de trotes e declínio de ações preconceituosas em relação a minorias.

Palavras-chave


trotes; bullying; redução.

Texto completo:

PDF

Referências


Janeiro: Editora Paz e Terra, 1995.

ALMEIDA JR, A. R.; QUEDA, O. Trote na ESALQ. Piracicaba: Edição Própria, 2003.

ALMEIDA JÚNIOR, A. R.; QUEDA, O. Universidade, preconceitos e trote. São Paulo: Hucitec Editora, 2006.

ALMEIDA JÚNIOR, A. R. Anatomia do trote universitário. São Paulo: Hucitec

Editora, 2011.

FREITAS, C. J. Educação agrícola, violência instituída e exclusão do jovem do

campo. Dissertação (Mestrado em Educação Agrícola) - Instituto de Agronomia,

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

MATTOSO, G. O calvário dos carecas. São Paulo: EMW Editores, 1985.

MEDEIROS, W. M. M. Evasão escolar e educação: o caso do Centro de Educação

Profissional Agrícola Estadual Mohamad Ali Hamzé.2008.Disponível em:

. Acesso em:

de ago. 2012.

RESENDE, M. L. A. Evasão escolar no primeiro ano do Ensino Médio integrado do

IFSULDEMINAS. Dissertação (Mestrado Política Social) - Prog. Estudos Pós-

Graduados em Política Social, Universidade Federal Fluminense, Campus Machado,

SALVADOR, D.; GONÇALVES, S. M. M. Vida acadêmica dos alunos do curso técnico em Agropecuária integrado ao ensino médio no sistema de internato: percepções e desafios. Congresso Iberoamericando de Educacion- Metas 2021. Buenos Aires,

Repúb. Argentina, 13 a 15 de setembro 2010.

SCREMIN, S. M. B. Evasão-permanência em uma instituição total de Ensino técnico: múltiplos olhares. Tese (Doutorado Engenharia de Produção) - Prog. Pós-Grad. Engenharia de Produção e sistemas, Universidade Federal de Santa Catarina,

Forianópolis, 2008.

SILVA, R. M. “Só vencem os fortes”- a barbárie do trote na Educação Agrícola. Tese. Doutorado em Educação. Programa de Pós-graduação em Educação. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015.

ZUIN, A. A. S. Adoro odiar meu professor- o aluno entre a ironia e o sarcasmo

pedagógico. Campinas: Ed. Autores Associados, 2008.

ZUIN, A. A. S. O trote na universidade como violência espetacular. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, vol. 6, n. 2, p. 587-603, 2011.

ZUIN, A. A. S. O Trote na universidade- passagens de um rito de iniciação. São Paulo: Cortez Editora, 2002 (Col. Questões da nossa época).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Boletim Técnico IFTM, Uberaba - MG